.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! Abraços fraternos!

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS!  Abraços fraternos!
As homenagens são publicadas conforme a disponibilidade de tempo. Se ela chegar sem foto e mensagem não poderei publicar. As homenagens são publicadas conforme a ordem de chegada no e-mail.

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! ABRAÇOS FRATERNOS!

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Estrelinha Anastácia



Anastácia


Hoje faz 7 dias que perdemos nossa Anastácia, uma cachorrinha adorável meiga que conquistou a família inteira rapidamente, sempre muito carinhosa, não merecia ter passado por nada do que passou, apesar de Anastácia ter todas as vacinas em dia, não sabíamos que vacinas de Pet shop não protegem o cão de vírus agressivos, Anastácia pegou Cinomose e apesar de todos os nossos esforços ela não resistiu, a dor é muito forte, a saudade imensurável como uma forma de homenagem e conforto para os nosso corações inspirada em algumas cartas que li na internet, escrevemos a carta que se Anastácia pudesse nos escreveria, como homenagem a essa incrível amiga que nos deixou gostaria de prestar esta última homenagem.

Monique Camara

Querida família

Se eu soubesse escrever teria deixado uma carta para vocês. Uma carta que poderia ter sido entregue quando vocês ficaram agachados ao meu lado, passando a mão pela minha cabeça e olhando para meus olhos sem dizer nenhuma palavra.
Naquele momento eu entendi, olhando nos seus olhos, que vocês estavam morrendo de pena de mim. Pena porque vocês achavam que eu estava sentindo muitas dores e porque nós sabíamos que estávamos prestes a uma separação definitiva. Então, na força dos nossos olhares eu passei tudo isso que vocês escreveram.
Família, confesso a vocês que nos dias que antecederam a minha viagem para outros campos, eu fiz uma reconstituição dos seis meses que vivemos juntos. Comecei pelo dia em que fui entregue a vocês, fui a única filhote que nasceu, estava mal tratada infestada de carrapatos, mas vocês me receberam com muito carinho e já foram logo cuidando de mim, retirando todos aqueles bichinhos que me incomodavam tanto. Logo de cara eu simpatizei com vocês. Pelo meu instinto, achei que vocês eram pessoas que podia confiar, que me dariam muito carinho e que cuidariam bem de mim. Comecei a fazer um monte de traquinagens. Passei a acordar vocês com barulho de garrafas de plástico, que adorava brincar, ficava ao lado da minha mãe Thereza no sofá onde você estava sentada, subia no seu colo ou apenas encostava ao seu lado para te fazer companhia enquanto assistia novela ou acessava a internet.
Você me apresentou alguns brinquedos, uns fazia barulho outros não, mas eram as garrafas que gostava de morder, rolar correr de um lado para o outro, as garrafas foram a minha paixão número um para o resto da vida. Já vim com nome do meu ex dono Anastácia. No inicio eu confesso que não gostei dele, depois fui me acostumando e você foi também explicando para os outros e, acabei gostando. Minha irmã Monique que também foi praticamente uma mãe para mim gostava de me chamar apenas de Tatá, achava meu nome muito grande.
Na parte da manhã minha mãe deixava eu ficar no quintal para pegar um solzinho, coisa que não gostava muito pois sentia muito calor. Passava a maior parte do dia na varanda.
Naquela varanda vi você rindo e, muitas vezes vi lágrimas em seu rosto. Vi você chorando me chamar e ficar fazendo carinho em mim. Fora quando brigava comigo, pois adorava derrubar a água e deitar em cima, como refrescava, mamãe não gostava muito não dizia que eu ficava com cheiro ruim de cachorro molhado, mais no dia seguinte mamãe já ligava logo para virem me buscar e me darem um bom banho, voltava cheirozinha, linda cheia de laços, até com pedrinhas brilhosas coladas na testa eu vinha , no início minha mãe fazia questão de me levar na casa da vovó Mathilde, mas sabe como é né sempre eu dava um jeitinho de fazer pipi no sofá, acabei sendo barrada de ver vovó.
Um belo dia você ganhou o Fred no começo fiquei meio desconfiada, expulsava ele da caminha, que era minha primeiro né, mas quando íamos dormir sabia que ele era apenas um filhotinho e que não tinha muito pelo e estava sempre com frio e permitia que ele dormisse em cima de mim para que meu pêlo o aquece-se, todos os dias implicava com ele pela manhã mais dormíamos juntinhos a noite.
Algum tempo depois o meu vizinho Obina cachorrinho da minha irmã começou apresentar os sintomas da Cinomose, ficou bem fraquinho emagreceu, foi um tratamento de uns 2 meses e recebeu alta venceu a Cinomose.
Um certo dia, meus olhos começaram a ficar vermelhos e uma espuma branca saia da minha boca, e comecei a convulsionar . Vi a sua cara de preocupação com as coisas que a veterinária falava para você. Tomei todas aquelas medicações. Vi sua cara de tristeza quando você chegava perto de mim. Comecei a ficar muito magra. Não conseguia comer mais, no início comecei a cambalear e depois nem levantar eu conseguia. Enquanto isso minha irmã estava desesperadamente atrás de uma medicação chamada Ribavirina que há estudos que cura a Cinomose, mas apesar de ela trabalhar em Hospital por eu ser uma cachorrinha ninguém quis ajudar, ela não desistiu, enviou email para todos os laboratórios e fabricantes do Brasil, até que ela conseguiu comprar a medicação todos estavam alegres por terem conseguido, eu não queria que ficassem tristes, mas já era tarde meu cérebro já tinha sido muito danificado pelo vírus, mas tentei ser forte, me esforcei voltei a comer ração. Afinal de contas vocês não imaginam o quanto eu fui feliz ao lado de vocês. Monique me desculpem por ter dormido para sempre duas semanas antes do seu aniversário. Não era mais possível adiar o seu sofrimento. Eu não estava agüentando mais, estava cansada, precisava ir, só estava lutando por vocês e fiquei feliz quando você entendeu e falou no meu ouvido que se eu estivesse cansada que se fosse melhor para mim eu poderia ir , assim eu descansei. Não quero que fiquem tristes. Pensem nos momentos de alegria que passamos juntos. Afinal, eu fui filha de vocês por 6 meses. Nos momentos difíceis, era comigo que vocês trocavam carinhos.
Família deixo meus brinquedos e minha caminha para o Fred. Espero que ele fique bem e que ele seja meigo e carinhoso como eu fui com vocês. Que não pegue os passarinhos e nem destrua as plantas.
Mãe Thereza gostaria que você soubesse que eu sempre estive ao seu lado e quando precisar e estiver na varanda, basta ficar em silêncio e fechar os olhos, assim você vai escutar um latido e me sentir por perto.

Da eterna amiga.

Anastácia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna!

Nosso pedacinho do céu...