.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! Abraços fraternos!

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS!  Abraços fraternos!
As homenagens são publicadas conforme a disponibilidade de tempo. Se ela chegar sem foto e mensagem não poderei publicar. As homenagens são publicadas conforme a ordem de chegada no e-mail.

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! ABRAÇOS FRATERNOS!

domingo, 27 de junho de 2010

Pedro, meu amigo


Meu Amigo se Foi


Hoje é um dia triste para mim, meu amigo Pedro se foi. Ontem a noite, na hora do seu costumeiro passeio, vi que ele não estava bem. Estava muito amuado, coisas da vida, estava me esperando para se despedir. Envolvendo em meus braços, ficou recostado por alguns momentos, tentando uma última recuperação. O calor de seu corpo não escondia a pulsação fraca e nos momentos finais soltou um grito desesperador e depois se foi. O arsenal de remédios que eu tinha a disposição não foi o suficiente. Tristeza... parece que não há chão, o que falar? Nesse momento parece que o tempo pára, mas com certa ingratidão uma faca transpassa nosso coração e não sai mais, fica alo sangrando até cicatrizar, mas ela nunca sai, de modo que o tempo pode querer apagar, mas ela está lá e sempre dá um sinal de alerta, seja quantos anos ou décadas se passem.

Acabou...pois é...vira-se a página...todos passam por isso.

Mas quero lembrar agora não deste triste final, quero recordar os anos que passamos juntos, os anos que Deus me deu a oportunidade de estar a seu lado. Quando o vi pela primeira vez estava todo encolhido, mas sua beleza era estonteante, todo de uma cor só. Ele ceio comigo pois não tinha mais como desempenhar aquilo que vinha fazendo durante anos e anos, tinha até um brinco marcador que ganhara para o identificar, e seu valor era baixo, mas não diminuía nem um pouco a qualidade de sua beleza.

Lembro nos primeiros dias quando deu seu primeiro passeio, acostumado a ficar preso agora um mundo inteiro se abria para ele. Engraçado, sem saber o que fazer ficou parado, até que ganho um empurrãozinho e zumm...começou a correr e não parava mais. Com o passar dos anos seu andar elegante já não era mais tão ingênuo, pois passava a se esconder e se recusava a voltar ao seu quarto, quando terminava sua hora de passear.

Mas o que mais me deixará saudades é o seu olhar...sabia quando alguém falava seu nome “Pedro!!!” e adorava ganhar uns petiscos para beliscar, até se escondia no seu labirinto para que ninguém pudesse oferecer resistência a sua degustação.

Ele me ensinou pequenas coisas que hoje são grandes para mim, mesmo já velhinho quando chegou ele me mostrou que é possível aprender, é possível desfrutar de uma liberdade antigamente recusada e que também é possível mostrar tranqüilidade mesmo quando as coisas não vão bem. Ele realmente foi feliz e deixou-me uma marca que não esquecerei.

Finalizando, só posso dizer assim: “Pedro, que o Papai do Céu te dê um lugar lindo para brincar com seus amigos aí no céu, e, se um dia for merecedor também, quero encontrá-lo novamente num futuro próximo.”

Obrigado, Pedro, por tudo o que você deu para mim e para minha família, por colorir minha vida com seu pequeno jeito de ser.

Descanse em paz, meu amigo!

Meu amigo se foi publicado 1/06/2010 por Ricardo Araujo em




http://www.webartigos.com/

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Estrelinha Pitchulla


† 20/06/2010

Pitchulla

AMADA ESTRELINHA PITCHULLA...

EM 20/06/10 , você atravessou a PONTE DO ARCO-ÍRIS ,
nos deixando um grande vazio em nosso lar e em nossa vida, pois nesses 13 anos que esteve conosco, nos proporcionou muita alegria e felicidade, foi um serzinho maravilhoso , alegrando nossos corações e hoje a tristeza nos toma conta...

Dos olhos ... lágrimas
Dos lábios ... uma prece à Deus!
No coração ... dor e amor eterno
Na Terra ... fica a saudade do momentos alegres e da felicidade que nos deus...
Nossa Bebêzinha, nosso Anginho,
Eterna Estrelinha-Guia...
Que você, segure na mão de Deus e suba as escadas aos Céus,
junto ao Senhor, nosso Criador, com a mesma alegria contagiante,
que se fez presente em todos os momentos aqui na Terra.

Seu ZÓINHO e SUA POPOZIZINHA,
que nos acordavam todos os Domingos, jamais serão esquecidos,
e por fim, foi num Domingo que você partiu, agora só lembrança e tristeza...

Beijo no seu coraçãozinho ...BEBÊZIZINHA!
Saudades Eterna!
Mamãezizinha e Papaizizinho, Daminha e Manquinho

Angelita & Ciro







quarta-feira, 23 de junho de 2010

A linguagem dos Gatos

Ao contrário de nós, sejam os gatos turcos, aqueles italianos ou brasileiros, todos falam uma língua universal. Aprendi a falar com os gatos na Turquia e foi muito mais fácil me comunicar com eles, do que com os turcos, que não falavam inglês. Pelo resto do mundo, usei a língua aprendida, com variações, não de país para país, porém, conforme o nível de inteligência de cada gato.

 
Alegria – O gato exprime alegria com o rabo levantado e murmurando “palavras” que só o dono entende. Os olhos são o termômetro da alegria e o rosto muda de expressão quando eu chego em casa. Abanar o rabo não significa raiva, como dizem alguns. Significa que o gato está apreensivo, pensando no que deve fazer ou no que está dentro daquela caixa fechada.


Barriga arrastando no chão – O gato vai andando abaixadinho, com a barriga esfregando no chão. Pode significar caça à vista. Pode significar um ambiente novo. Então o gato se faz mais baixinho, para que os outros não o vejam. Todas as vezes que CICIO e MEMÉ se mudavam, MEMÉ chegava à nova casa e ia se arrastando cautelosamente, até ter certeza de que aquela era a sua nova casa. Os gatinhos que trago para casa, saem da gaiolinha se arrastando, na expectativa daquilo que encontrarão. E encontram 41 gatos bobões, que não fazem nenhuma objeção aos novos chegados.


Barriga para cima – É o gato mais feliz, seguro e tranqüilo deste mundo. Aliás, pessoas que dormem de barriga para cima, também demostram que são absolutamente seguras de si.


Corcova – Aquela corcova, igual a um camelo, é para parecer maior, impondo medo aos inimigos. Da mesma maneira, os pêlos arrepiados dão um ar de temor, que pode fazer os inimigos recuarem ou vacilarem o suficiente para permitir uma escapada.


Em pé – Gatos têm grande facilidade para ficar em pé, embora não consigam, ainda, caminhar sobre duas patas, como nós, os macacos e os ursos. Entretanto, as mutações se encarregarão de criar, mais cedo ou mais tarde, o gato bípede. Mesmo gatos gordos e adultos, como UMI, ficam em pé, com grande facilidade, quando chega a papa. E por quê? Para ficarem maiores e serem notados por você, senão você pode se esquecer de dar a comida deles. Como se isso fosse possível!


Enterrar a comida – “Nunca mais quero comer isto!” - pensa o gato, enquanto tenta enterrar a comida, arranhando o pavimento. Pior é quando estão comendo no jardim e um dos gatos não quer mais comer e enterra, realmente, a comida que os outros ainda não comeram. Na realidade, é apenas uma encenação. Retire o pratinho e o apresente, logo em seguida, com a comida revirada, que o gato cai em cima e até lambe o pratinho.


Por outro lado, quando o gato começa a comer, e em um dado momento pára, olha para você e diz: “Miau” e volta a comer. Isto quer dizer: “A comida está ótima, cozinhe sempre desta maneira!”


Mordidinhas – Enquanto o gato dá um banho em você, pode dar mordidinhas. Significa: “Como você está sujo. Deve ser punido por tamanho relaxamento. Não ouse interromper o banho que estou dando!”


Olhos fechados – “Estou ignorando a sua presença.”


Orelhas – Orelhas para cima: “Atenção!” Orelhas para trás: “Não estou gostando disto.” Orelhas grudadas na cabeça: “Estou pronto para a briga.” E por quê grudar as orelhas na cabeça? Porque se o rival lhe der uma patada, não atingirá tão importante órgão.


Pinotes – Quando você vai acariciar seu gato, muitas vezes ele se levanta até a sua mão, para receber mais rápido a sua carícia, com os olhinhos fechados. Outra forma de afeto é quando dá uma cabeçadinha na sua mão, o que pode fazer você entornar uma xícara de chá. Mas é o preço do amor.


Pisar no pé – Por que alguns gatos têm o hábito de pisar no pé do dono? Elementar: para que o dono nunca mais se afaste dele.É uma prova de amor.


Rabo – Rabo levantado significa alegria. Rabo balançando não significa raiva, significa apreensão. O gato balança o rabo quando está diante do inimigo, ou quando está doido para saber o que você tem naquela misteriosa caixa. Gatos de rabo peludo, jamais os têm levantados. Talvez para não serem confundidos com algum perigoso tamanduá.


Rebolar – Significa ar suspeito. Quando o gato rouba comida do pratinho do outro, chega rebolando, igual a um rato e fica meio vesgo. É o ar de culpa do pecador.


Voz – “Meu gato só falta falar…” Não é verdade, eles “falam”, sim. Gatos usam sons diversos, em freqüências diversas, para expressar o que pensam ou o que querem. Os gatos têm as manifestações vocais acompanhadas de expressões faciais idênticas às nossas. Expressões de felicidade, de descontentamento, de repreensão, etc.
Fonte: Rocky Gadelha - Biólogo
http://novohamburgo.org/blogs/bichos/?page_id=216

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Nós e Eles?!














"Os animais são pessoas, como nós somos animais."
Teixeira Pascoaes


sexta-feira, 18 de junho de 2010

Oração do Amigo


Oração do Amigo

Eu Te peço, Senhor, nesta singela oração, que eu seja fiel aos meus amigos. São poucos e impossível seria que fossem muitos. São poucos, mas são preciosos. Eu Te peço, Senhor, que eu não padeça do mal da inveja que traz consigo outros desvios, como a fofoca. A terrível fofoca que humilha, maltrata, faz sofrer. Eu Te peço, Senhor, que o sucesso do outro me impulsione a construir o meu caminho e que jamais eu tenha a ânsia de querer atrapalhar a subida de meu amigo. Eu Te peço, Senhor, que eu seja leal.
Que eu saiba ouvir sempre e saiba quando é necessário falar.

Senhor, eu sei que a regra de ouro da amizade consiste em não fazer ao amigo aquilo que eu não gostaria que ele fizesse a mim. E eu Te peço que eu seja fiel a essa intenção. Que eu tenha poucos amigos, mas amigos que permaneçam para sempre. Não poderia ter muitos; não teria tempo para cuidar de todos, e de amigo a gente cuida, acolhe, ama.

Senhor, proteja os meus amigos. Que nessa linda jornada consigamos conviver em harmonia. Que nesse lindo espetáculo possamos subir juntos ao palco. Sem protagonista. Ou melhor, que todos sejam protagonistas e que todos percebam a importância de estar ali. No palco. Na vida.

Obrigado Senhor, por esse presente precioso que colocou em minha vida, a amizade dessa pessoa linda e abençoada que está lendo essa mensagem.

Obrigado, Senhor, pelo dom de viver e conviver. Obrigado, Senhor, pelo dom de sentir e manifestar o meu sentimento. Obrigado, Senhor, pela capacidade de amar, que é abundante e sem fim.

Amém






Amigo, adote um!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Luz

"(...) E, um dia, na mais absoluta solidão
 - eu já não tinha mais vontade de me alimentar nem de chorar,
e nem fé do altíssimo eu tinha mais
- e nesse momento aproximou-se de mim um cão vadio.
Esse animal era só Luz.
Ele não tinha nenhuma treva, nenhuma escuridão.
Ele era infinita Luz.
E sentou-se ao meu lado sem nada pedir(...) senti vir dele a chama mais calorosa e permeada de amor que
nenhuma mulher, nem amigo, e nem sequer o
colo de minha mãe tinham me oferecido.(...)
 E assim eu me tornei quem eu sou:
O Protetor dos Animais.
Mas eu lhes digo:
 muitas vezes, muitas vezes mesmo, eu fui protegido por eles...e amado...muitas vezes mais do que protegi. (...)


Obra Os Sete Mestres suas Origens e Criações"


"Não há nenhum psiquiatra no mundo igual a um filhote de cachorro que lambe a sua face. "


Ben Williams

segunda-feira, 14 de junho de 2010

A coleira está vazia

A coleira está vazia



Não existe nada mais triste que uma coleira vazia.



Uma coleira vazia pode significar muitas coisas, pode significar que o cachorro está solto, está dormindo, ou está no canil...


Pode significar que o cachorro é tão obediente, que não precise mais dela...


Pode significar simplesmente que não estamos mais com vontade de fazer uso dela...


Pode significar tudo isso ou nada disso.


Hoje, a coleira do Misty está vazia.


E por mais que eu saiba que isso é o melhor que poderia acontecer neste momento, não existe nada mais triste que ver essa coleira vazia.


Confesso que durante esses 4 anos, usamos muito pouco essa coleira como deveríamos, mas não interessa, ela sempre estava lá, entre a gente, ora arrastada pela boca dele, ora enrolada na minha mão, sem função nenhuma...


Hoje, até ela parecia estar diferente... largada no banco do carro... como muitas outras vezes também esteve quando íamos passear... nessas ocasões, a ordem era sempre a mesma: ela no banco da frente e ele deitadão no banco de trás.


Hoje, ela estava só... no banco da frente. Não tinha Misty no banco de trás.


Quando uma pessoa morre, nos conforta lembrar das coisas boas e ruins que passamos por causa dela. As coisas boas enaltecem ainda mais a grande pessoa que nos deixa, mas as ruins, estas parecem tomar tamanhos maiores do que realmente são, para acalentar nossos corações... como que para justificar a perda.


Quando morre um cachorro, um cachorro como o Misty, morre um pedaço da gente junto. Pois, não há nesse mundo, um ser que tenha querido me fazer mais feliz que ele... devo até não ter correspondido a todas as lambidas, pinotes e pulos que meu "carneirinho" dava... mas, ele nunca fez nada disso esperando reciprocidade. Fazia porque queria. Fazia porque se sentia bem. E acima de tudo, fazia porque era feliz. Não fazia média. Nunca mentia.


Não existe nada mais triste que essa coleira vazia.
Essa vida é mesmo engraçada. Ontem, a coleira não era nada.Hoje, significa tudo que tenho.
O Misty está livre. Sem dor. Correndo como um louco, como sempre.
Nunca tinha ficado triste por ver a coleira dele vazia.
Coleria vazia, para mim, sempre foi sinônimo de cachorro solto...


Hoje, vejo que ela pode significar muito mais que isso.
Uma coleira vazia pode significar muitas coisas: que o cachorro está solto, está dormindo, ou está no canil...
Pode significar que o cachorro é tão obediente, que não precise mais dela...
Pode significar simplesmente que não estamos mais com vontade de fazer uso dela...
Para nós, Misty e eu, na maioria das vezes, sempre significou tudo isso.
E hoje não é nada disso.
Porque hoje, a coleira do Misty está vazia e ele não está aqui.



O texto " A coleira está vazia" foi escrito por Fabiana Russi em sua tristeza e em sua dor. Uma homenagem póstuma ao MYSTERY/Misty. Lindo texto, linda homenagem que repasso ao amigos.
Fonte : http://www.australianshepherd.com.br/

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Dia de Santo Antonio


Oração de Santo Antonio

Lembrai-vos, glorioso Santo Antonio, amigo do Menino Jesus, filho querido de Maria Imaculada, de que nunca se ouviu dizer que alguém daqueles que têm recorrido a vós e implorado a vossa proteção tenha sido por vós abandonado.


Animado de igual confiança, venho a vós, fiel consolador e amparador dos aflitos. Gemendo sob o peso dos meus pecados, me prostro a vossos pés e, pecador como sou, ouso a me apresentar diante de vós. Não rejeiteis, pois, a minha súplica. (Fazer o pedido), vós que sois tão poderoso junto ao Sagrado Coração de Jesus, mas escutai-a favoravelmente e dignai-vos a atendê-la. Amém.

(Rezar um Pai Nosso, uma Ave Maria e fazer o sinal da cruz.)

terça-feira, 8 de junho de 2010

Fernando Pessoa

"Deus costuma usar a solidão
para nos ensinar sobre a convivência.


Às vezes, usa a raiva,
para que possamos compreender
o infinito valor da paz.


Outras vezes usa o tédio,
quando quer nos mostrar a importância da aventura e do abandono.
Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar sobre a responsabilidade
do que dizemos.


Às vezes usa o cansaço,
para que possamos compreender
o valor do despertar.


Outras vezes usa doença,
quando quer nos mostrar
a importância da saúde.


Deus costuma usar o fogo, para nos ensinar sobre água.
Às vezes, usa a terra,
para que possamos compreender o valor do ar.


Outras vezes usa a morte,
quando quer nos mostrar
a importância da vida".

Fernando Pessoa

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Adeus, meu amigo


ADEUS, MEU AMIGO




Adeus, meu dono
Adeus, meu amigo
Foi bom viver ao seu lado
Espero ter sido bom viver comigo
Não pergunto para onde vou agora
Nem mesmo porque estou indo
(Aos cães, Deus resolveu
bondosamente perdoar dúvidas)
Se for como foi aqui
Com certeza estarei rindo




Levo a lembrança
De nossos dias em festa
Afinal minha alegria
Todo dia era de criança
Quantas vezes não consolei
Sua solidão e tristeza
Latindo: estou aqui
Olha do sol a beleza
Reparte comigo o que não sei
Você se sentindo um caco
Para mim sempre um rei




Adeus, meu dono
Adeus, meu amigo
Entro em paz neste sono
Deixando cumprida a missão
De um cão neste mundo insano:
Fazer bater feliz seu coração
Tornar seu sentir mais intenso
E, por que não dizer, mais humano




Ulisses Tavares

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Dia de Corpus Christi


Dia de Corpus Christi


Na Festa do Teu corpo e Sangue
Dá-nos Senhor a
Certeza da Tua presença
Nos dons eucarísticos!




Na festa da vida,
Que deve ser cada eucaristia,
Ensina-nos Senhor
A comunhão com os irmãos,
Radicada na unidade sacramental.




Ensina-nos que nunca é compreensível
Celebrar o gesto que significa
Sacrifício e dom da vida,
União com Cristo e com os irmãos
E fomentar divisões,
Cultivar discórdias e manter desigualdades!


Impele-nos a viver cada eucaristia
Como atores comprometidos
Convictos da Tua presença
E não como simples espectadores!