.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! Abraços fraternos!

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS!  Abraços fraternos!
As homenagens são publicadas conforme a disponibilidade de tempo. Se ela chegar sem foto e mensagem não poderei publicar. As homenagens são publicadas conforme a ordem de chegada no e-mail.

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! ABRAÇOS FRATERNOS!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Nossa história de Amor




Nossa história de Amor

Quando adotamos o Fumaça ele ainda era muito pequeno, tão pequeno que
dormia no bolso do casaco do Willian.
Era um sábado muito frio, ligamos para várias veterinárias atras de um
cachorrinho que fosse pequeno e que pudesse ficar dentro de casa.
Achar o Fumaça não foi tão fácil assim, porque quando estavamos quase desistindo,
lembramos de uma veterinária que tinha se mudado para perto de casa.
Fomos até ela com a intenção de adotar um dalmata, mas quando chegamos até lá,
vimos aquela coisinha tão pequenininha que sumia no meio daqueles enormes cachorros.
Ele era tão pequeno que mal conseguia parar em pé.
Achavamos que ele era muito fragil e que não iria sobreviver,
mas mesmo assim pegamos ele e fomos para casa.
Era um pequeno cachorrinho que mal entendia o que estava acontecendo,
mas que atendeu pelo nome logo na primeira vez que o chamamos.
Ele foi criado como uma criança, pois a cada latido que ele dava
era uma comemoração, e quando ele conseguiu pular do sofá sem medo,
quase fizemos uma festa.
Toda vez que saíamos de bicicleta o levavamos na cestinha.
Na maioria das vezes em que eu acordava olhava para o lado e ali estava ele,
deitado no meu travesseiro olhando para mim.
Aquela cena era de arrepiar, porque acordar com aquele doce olhar pensativo
voltado para mim era apaixonante.
Todos os dias ele nos encantava um pouquinho mais.
E assim o tempo foi passando e ele foi crescendo, perdendo
seus medos e virando um jovenzinho corajoso
e briguento com os outros cães hehehe..
Mas conosco foi uma criança que sempre estava disposta a brincar,
jogar bolar e passear.
Quando íamos no armazem ele ficava chorando pelo lado dentro do patio
quase implorando para ir junto.
Ultimamente ele estava ficando na casa do Willian,
e final de semana ía para a minha, porque ele adorava passear e andar de moto.
No dia em que ele se foi, tive na casa do Willian e o vi pela ultima vez,
mal eu saberia que aquela seria a ultima vez em que eu o veria.
Nossa história de amor nunca irá terminar,
porque mesmo ele não estando mais aqui,
cada dia ele esta mais vivo e presente em nossos corações.
A dor da perda se transformará em saudades
e em lembranças boas que ele nos deixou com seu jeito especial

Juliane Lopes Oliveira

Seus blogs

http://fumacaparasempre.blogspot.com/

http://bugigangasdaju.blogspot.com/

2 comentários:

  1. Amiga

    "Amizade é tudo aquilo que
    demonstramos mesmo em silêncio,
    pois os melhores amigos são aqueles
    que até no silêncio nos fazem feliz!!!"


    Com o nosso Carinho
    Rejane Montresor

    ResponderExcluir
  2. Fico muito feliz e emocionada pela homenagem ao meu melhor amigo. Muito obrigada de coração. Fico feliz em saber que neste mundo egoista, ainda existam pessoas como você que ama os animais e os trata com tanto carinho e respeito.
    Que Deus ilumine voce e todas pessoas que amam os animais. Um beijo Juliane

    ResponderExcluir

Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna!

Nosso pedacinho do céu...