.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! Abraços fraternos!

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS!  Abraços fraternos!
As homenagens são publicadas conforme a disponibilidade de tempo. Se ela chegar sem foto e mensagem não poderei publicar. As homenagens são publicadas conforme a ordem de chegada no e-mail.

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! ABRAÇOS FRATERNOS!

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Estrelinha Bob




Bob

Meu pequenininho Bob, se foi domingo dia 16/12/12
ele era tudo pra mim, era minha vida, era um pedaço de mim,
ele era mais que um cachorrinho, ele era como um filho pra mim,
tratava-o como uma criança, conversava com ele e perguntava
as coisas pra ele, todo mundo me chamava de louca porque eu conversava
com ele, como se ele fosse me responder, mas ele me entendia,
prestava atenção quando eu falava, eu sabia qual a resposta dele,
a gente se entendia, mais ninguém entendia e acreditava nisso. Ele
ele era um companheiro, amigo fiél, carinhoso, não gostava de
me ver triste que ele também ficava, então ele fazia de tudo pra
me alegrar, pra mim ficar bem mesmo se eu não brincasse com ele
de tanta tristeza, ele ficava do meu lado, não saía até eu sair, ele
estava comigo em todos os momentos, sendo eles tristes ou alegres.
Onde eu ia ele me seguia, se eu estava no quarto ele também estava,
se eu estava na cozinha, lá estava ele, e quando eu ia no banheiro ele ficava
sentado na porta esperando eu sair. Estava em todos os lugares da casa atrás
de mim, tinha um ciúme tremendo de mim que não era qualquer um que
poderia ficar perto ou encostar em mim que ele ficava bravo. Ele sabia o
horário certinho em que eu chegava do meu trabalho e ficava me esperando
todo ancioso, quando eu chegava ele pulava de alegria,
não sabia o que fazer pra demonstrar quão alegre ele ficava
quando eu chegava em casa, brincava, dava cheiro, e eu é claro,
mimava muito ele, dava cheirinho, beijava, abraçava, conversava, perguntava
como foi a sua manhã, a gente ficava a tarde toda juntos, brincando, dormindo,
conversando.
Sempre que meu marido podia, me esperava no ponto de ônibus e levava o "Bob"
junto com ele pra me encontrar, mais ele sempre ia sem coleira sem nada,
pois tinha se acostumado assim, estava sempre pertinho da gente e sempre
obedecia, até que naquele domingo, 16/12/12, meu marido foi me buscar e
como de costume levou o meu pequeno príncipe junto. Estavam eles lá sentados, no banco
me esperando, até que de-repente o Bob levantou do banco, deu alguns passos,
meu marido o chamou, ele virou pro meu marido com um olhar de despedida
e saiu correndo, atravessou a rua veio um carro e o atropelou. Meu marido não
conseguiu pegar ele a tempo e quando desci do ônibus vi meu marido sentado
na calçada com o Bob no lado cheio de sangue e me falou que ele havia morrido.
Meu mundo naquele momento acabou, eu chorava, pedia pra ele voltar,
pra ele reagir e não me abandonar, entrei em desespero, abraçava, beijava,
e pedia muito pra ele voltar, ele era minha vida, não podia ficar sem ele
eu não queria que meu marido o enterrasse, queria ele ali perto de mim, porque
eu sentia que ele estava vivo, que ele iria reagir, mas não havia mais o que fazer,
tive de enterrá-lo, ele era lindo, O enterramos com a roupinha que ele adorava,
ele foi que nem um príncipe, pois na verdade ele é um verdadeiro príncipe.
A dor e o vazio é imenso, passo o dia todo pensando nele,
chorando vendo as fotos, lembrando as brincadeira dele. Agora a casa está
vazia, o quarto está vazio.
Ele dormia comigo e meu marido, bem no nosso meio, hoje não tenho mais ele
me esperando voltar do trabalho, para brincar, pra dormir, conversar, ele está
fazendo muita falta. A cada dia que passa a saudade aumenta mais, e a maior
dor, é que eu não pude fazer nada para impedir que ele fosse embora,
que não cheguei a tempo de impedir que isso acontecesse, não pude me
despedir dele, sentir um último suspiro seu. Ele morreu na hora, a batida foi
na cabeça. Eu tento achar uma explicação para tudo isso, fico me perguntando
o porque ele se foi desta forma, porque ele saiu correndo, quem ele viu
ou escutou chamando do outro lado da rua.
Eu estava muito abalada, pois não sabia onde ele estava, se ele estava bem,
se tinha alguém cuidando bem dele, dando amor, se ele tinha comida, água,
se ele estava feliz onde ele estava, então hoje, procurando algo pra me confortar,
achei este sitem e fiquei mais conformada e feliz em saber que ele está
em um lugar lindo e maravilhoso que tem água, comida pra ele se alimentar,
companhia pra ele não ficar sozinho, e principalmente, alguém pra lhe dar amor,
assim como dávamos para ele aqui, ou até mais. Sei que ele levou junto com ele
um pedacinho de mim, do meu marido e do meu pai que também o amava muito,
era a companhia dele em todas as manhãs. Todos nós estamos sofrendo muito,
mas ao mesmo tempo ficamos felizes por saber que ele está bem e feliz. Tenho certeza
que algum dia ele irá voltar e que a gente irá se encontrar novamente, vamos poder
nos abraçar, brincar, fazer as coisas que a gente fazia antes. Todos os dias eu e
meu marido vamos onde O enterramos pra conversar e perguntar como foi a manhã
dele e colocar flores, e a noite vamos e desejamos-lhe uma boa noite.
Ele sempre estará comigo, pois ele mora no meu coração, pois sei que
ele está me vendo me escutando me protegendo, porque hoje ele é meu anjo da
guarda. Um dia ainda irei sonhar com ele, vou poder vê-lo, sentir a presença
dele perto de mim. Por ele, hoje tento ter forças para continuar vivendo, porque
ele não gostava de me ver chorando ou triste, pra ele poder descansar em paz e feliz
sem se preocupar. Amo muito ele e sempre o amarei, nunca vou esquecer o amigo e o
companheiro que tive por três longos anos.

*****Você sempre vai ser meu pequenininho e príncipe de mãe*****


Greicy Holz

3 comentários:

  1. Mensagem de São Francisco de Assis

    Sei que lágrimas de saudades vertem agora dos teus olhos, dia em que teu animal se foi, e se afastou de ti e se aproximou de Deus. Todavia, dou-te uma nota feliz neste dia tão triste:

    Jamais Deus teria sido injusto com os animais! Por isso, não importa quem está nascendo ou morrendo, há sempre alguém chamando por ti; então VIVA!

    Agora mesmo, neste exato instante em que choras, teu anjo amado segue e evolui... Brilha na imensidão do espaço e volta, manso e feliz ao aconchego das almas!
    Com tua mania racional, teimas em duvidar, mas nada importa, senão continuar a VIVER!
    As hostes dos Anjos e Francisco cuidam das luzes em pêlos e preparam suas patas para uma nova vida.
    Enxuga teu rosto e acredita! Fizeste a parte que te cabe no mundo...Um sonho jamais termina num último miado, nem se pode calar os latidos de um dia.
    Então podemos crer novamente...VIVA!
    É que o Criador adora suas crias!
    E deixa que elas permaneçam sempre vivas na memória dos que ficam...
    Elas cumpriram com o seu Divino mandato: AMAR-TE !

    ResponderExcluir
  2. Só quem perde um anjo de patas pra saber a dor e a falta que eles nós fazem.
    Que Deus conforte a familia e cuide desse anjinho.

    Um abraço amigo e de um desconhecido.

    Dinho

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigado pelo apoio e que Deus abençoe cada um. Espero que meu pequeno esteja bem onde está, sinto muita saudade dele. Abraços a todos

    ResponderExcluir

Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna!

Nosso pedacinho do céu...