.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! Abraços fraternos!

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS!  Abraços fraternos!
As homenagens são publicadas conforme a disponibilidade de tempo. Se ela chegar sem foto e mensagem não poderei publicar. As homenagens são publicadas conforme a ordem de chegada no e-mail.

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! ABRAÇOS FRATERNOS!

domingo, 18 de setembro de 2011

Rafleys, Saudades...






Nove meses sem meu Raflynho

Amado Rafleys,

Fico imaginando se alguém vendo de fora, pode imaginar como é viver longe de alguém que a gente adora e que agora já não está mais presente. Será que alguém pode me explicar como fazer para que a tristeza ceda lugar a alegria que antes fazia morada em meu coração? Não sei se alguém pode mensurar o que se perde quando não temos mais a presença de alguém que repentinamente partiu, deixando apenas recordações, nada mais do que infinitas recordações.
Raflynho querido, acordo todas as manhãs como todas as pessoas do mundo, mas por um detalhe, meus dias nunca mais foram os mesmos: você não está mais aqui. Acaricio o seu travesseirinho e percorro a minha mão pelo caminho que seu corpinho fazia quando ia se deitar. Posso ver o movimento de suas patinhas freneticamente “ciscando” em volta do travesseiro até encontrar a posição desejada. Consigo ouvir seu latido impaciente quando queria que eu deitasse rápido para ficar juntinho de você.
Abro a janela e sinto o vento tocando meu rosto, como se fosse seu sopro em mim, avisando que ainda me ama e que ainda pensa em mim. Mas foi assim que Deus quis: você longe de mim, e eu longe de você. Simples assim.
Abro sua gaveta (seus pertences continuam intactos. Não tolero a idéia de ter de me desfazer de nada seu), pego um de seus brinquedinhos prediletos, e o levo em direção ao meu peito. Mais uma vez eu choro. Choro como pouquíssimas vezes chorei por algum motivo ou por alguém. É sério, é profundo é triste tudo que sinto neste momento.
Por que especialmente hoje estou sentindo-me mais entristecida? Não preciso buscar a resposta. O motivo é que hoje faz exatamente nove meses que você meu filhinho querido partiu e me deixou. Atravessou a ponte do arco-íris desapareceu, se encantou. Estou tentando conviver sem sua terna e grata presença, mas não está sendo fácil viver assim, ainda mais hoje, depois de tanto tempo sem você. No meu coração sobra o espaço presente que você completava. Sinto a falta de sua alegria, de seus olhos brilhantes e do balançar de sua cauda na sua demonstração de euforia. Sua presença continua sentida em minha vida. Seu companheirismo, sua ternura, sua amizade, continuam a me seguir e iluminar onde quer que eu esteja ou vá.
Você deixou uma irreparável carência. Hoje você é uma estrela, um anjo, um anjo-estrela. Por favor, amadinho, mesmo estando em outra dimensão, mesmo que eu não possa ver você, não se esqueça de mim. Não apague de sua memória tudo o que vivemos juntos, o nosso amor, o nosso companheirismo, a nossa amizade. Diga a Deus que rogo para que Ele proteja você.
A você meu amadinho, meu filhinho, meu amigo, meu querido, minha vida, meu amor, ofereço minha prece para que Deus, São Francisco e a Mãe Natureza lhe amparem na sua viagem, que lhe proporcionem paz, luz e energias renovadas. Tenha a certeza, meu Rafleys querido, de que ainda voltaremos a nos encontrar para matarmos a saudades e para darmos continuidade ao que por ora foi interrompido.
Meu doce Rafleys te amo por ontem, por hoje, por amanhã.
Infinitos beijos no seu imenso coraçãozinho.
Saudades! Saudades! Saudades!
Mamãe.

“Saudade é um sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos.”
(Bob Marley)

Vanda



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna!

Nosso pedacinho do céu...