.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.ღ Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna! ღ

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! Abraços fraternos!

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS!  Abraços fraternos!
As homenagens são publicadas conforme a disponibilidade de tempo. Se ela chegar sem foto e mensagem não poderei publicar. As homenagens são publicadas conforme a ordem de chegada no e-mail.

.

.

ღ NO MOMENTO AS HOMENAGENS ESTÂO SUSPENSAS! ABRAÇOS FRATERNOS!

sábado, 23 de maio de 2009

O Espírito dos Animais

O Espírito dos Animais
“Os animais dividem conosco o privilégio de ter uma alma”.
Pitágoras
Animais têm espírito?
A resposta a essa pergunta é absolutamente afirmativa.
Sim!
Pois se os animais têm uma inteligência que lhes dá uma certa liberdade de ação, há neles um princípio independente da matéria e que sobrevive ao corpo (O Livro dos Espíritos – Allan Kardec).
São eles nossos parentes próximos, apesar da teimosia de quantos persistem em o não reconhecer. Considera-se, às vezes, como afronta ao gênero humano a aceitação dessas verdades. Assim vejamos, resumidamente, a seqüência dos acontecimentos, tendo por base os livros A Origem da Humanidade, de Gunter Haaf, 1979 e A Vida na Terra, de David Attengorough, 1981. Idade da Terra – 4,3 bilhões (Bi!) de anos. Primeiras plantas e animais pluricelulares – 1,7 bilhões (Bi!) de anos. Primeira espécie do gênero humano (Homo Habilis) – 2 milhões (Mi!) de anos.
Por aí vemos que o homem chegou ao planeta depois, muito depois de uma infinidade de formas de vida, vegetais e animais. Chegou assim por dizer na última hora, nos últimos minutos!
Assim quando se ouve que “os animais existem para servir ao homem” – e este é um conceito estabelecido em nossa cultura - isso soa muito esquisito, porque essa colocação não é justa nem verdadeira. Se assim fosse, isto é, se os animais existissem apenas para nos alimentar, nos vestir e nos auxiliar, por que razão teriam vivido, em milhares de espécies, durante milhões de anos, antes de nosso surgimento?
É o caso dos dinossauros, por exemplo, que surgiram e desapareceram sem nos conhecer! Penso que grande parte do chamado carma-coletivo da espécie humana deve-se ao sofrimento que ela vem impondo aos animais, em todos os tempos. Não é chegada a hora de olharmos para eles, senão com ternura, pelo menos misericórdia?
Comece a renovação de seus costumes pelo prato de cada dia. Diminua gradativamente a volúpia de comer a carne dos animais. O cemitério na barriga é um tormento, depois da grande transição.Por que existem os animais?
Penso que basta entender que eles existiram e existem por razões intrínsecas a si próprios, a matéria compartilhando com o princípio inteligente, sua evolução. A verdade é inexorável: nós mesmos é que já existimos neles!
Não há animais de um lado e nós, seres humanos, de outro. Somos todos espíritos na vivência dos infinitos degraus do processo evolutivo, do qual os seres humanos por mais que sua pretensão assim o deseje, não representa um ponto final.
por Irvênia Prada
Fonte: Adaptado de: “A Questão Espiritual dos Animais”, Irvênia Prada, Editora FE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Saudade lembrada, saudade sentida, saudade hoje e para o resto da vida...saudade eterna!

Nosso pedacinho do céu...